Dicas para avaliar a situação econômica e financeira da sua empresa

Dicas para avaliar a situação econômica e financeira da sua empresa

Uma boa gestão de negócios tem como premissa básica o conhecimento profundo sobre a área de atuação da empresa, o mercado em que ela está inserida e o seu desempenho econômico e financeiro em um determinado período. Através desses dados, os administradores conseguem nortear o planejamento estratégico e tomar decisões mais eficientes.

Há muitas formas de avaliar a situação econômica e financeira de uma empresa, porém há algumas que são mais eficazes do que outras. Para tornar esse processo mais simples e de fácil compreensão, selecionamos quatro dicas para realizar uma boa avaliação da saúde econômica e financeira de sua empresa. Acompanhe!

Analise o Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é o indicador mais verdadeiro de como está o patrimônio em determinado período. O termo “balanço” vem pela busca de equilíbrio entre os números do Ativo e do Passivo + Patrimônio Líquido, e seu objetivo principal é fornecer uma visão geral da situação econômica e financeira da empresa.

De acordo com as regras gerais de contabilidade, a fim de tornar a interpretação e análise do Balanço Patrimonial mais organizada e eficaz, as contas relativas ao ativo são agrupadas e apresentadas em ordem crescente de grau de liquidez, e as contas referentes ao passivo são agrupadas e apresentadas em ordem crescente de grau de exigibilidade.

Por serem dotados de elementos quantitativos e qualitativos, os componentes do Balanço Patrimonial possibilitam uma análise detalhada dos bens, direitos e créditos que a corporação possui sob sua titularidade, bem como das obrigações e dívidas contraídas perante terceiros. Essa análise permite que o administrador tenha uma visão de curto, médio e longo prazo do negócio e consiga moldar sua gestão estratégica conforme as necessidades econômicas e financeiras apresentadas.

Faça uma análise conjunta à DRE

A Demonstração do Resultado do Exercício é um relatório de caráter informativo que desempenha um papel de extrema importância para o planejamento inteligente de um negócio. Isso porque seu objetivo primordial é demonstrar a formação do resultado líquido do exercício das atividades de forma quantitativa e qualitativa.

Na DRE, as receitas, os custos e os resultados de um período são apurados e depois analisados conforme o princípio contábil do regime de competência de contas, buscando demonstrar o raciocínio por trás do resultado líquido obtido.

A elaboração da DRE e a sua análise em conjunto com o Balanço Patrimonial tem um grande valor para a boa gestão do negócio. Esses relatórios possibilitam uma avaliação mais crítica e aprofundada dos números apresentados, a fim de avaliar a eficácia das medidas adotadas pela empresa no período analisado. Eles também permitem que seja possível elaborar novas estratégias para o futuro e até mesmo estudar cenários que permitam a expansão das suas operações no mercado, de forma a aumentar sua margem de lucro e, consequentemente, melhorar o desempenho financeiro e econômico.

Saiba quais são os principais indicadores econômicos e financeiros

A utilização de uma metodologia e a adoção de índices e indicadores é algo essencial para que administradores da empresa consigam organizar os números e transformá-los em informações relevantes sobre a situação econômica e financeira do negócio.

Os indicadores de Estrutura de Capital têm como objetivo analisar a situação de endividamento da empresa, ou seja, qual o montante de capital de terceiros está sendo utilizado para financiar as suas atividades. Eles também permitem avaliar a capacidade de geração de caixa, objetivando o quitamento das obrigações — dívidas contraídas, juros incidentes, etc —, sem que o desempenho financeiro ao longo do período seja prejudicado — por exemplo, se a geração de caixa for insuficiente para cobrir os juros incidentes sobre os empréstimos contraídos.

Os indicadores de Atividade são aqueles utilizados para mensurar a velocidade com que as contas são convertidas em vendas ou caixa. Um indicador muito utilizado é o Giro de Caixa, e seu objetivo principal é avaliar se a receita de vendas está sendo rapidamente utilizada para o financiamento da sua atividade — o que representa um giro de caixa alto e um baixo índice de liquidez —, ou se está sendo suficiente para cobrir suas despesas e integrar sua conta de reservas.

Já os indicadores de Rentabilidade avaliam os lucros obtidos com relação às vendas feitas, ao capital investido e aos ativos existentes em suas contas. A Margem EBITDA é o indicador mais utilizado, pois permite verificar quanto a empresa gera de recursos em suas atividades, sem levar em consideração o custo operacional e o pagamento de impostos. Esses números indicam o real desempenho da empresa em um dado período, não apenas os resultados finais (lucro ou prejuízo).

O ideal, antes de definir quais indicadores serão usados na verificação da saúde econômica e financeira de seu negócio, é realizar um estudo que mostre quais deles estão sendo utilizados pelo mercado, de forma que seus números reflitam a realidade da empresa em relação às outras na mesma área de atuação.

Conte com profissionais qualificados e experts no que fazem

Seja para auxiliar na elaboração do Balanço Social e da DRE, identificar as contas do ativo e passivo de forma correta, ou até mesmo para classificá-las na ordem devida, é muito importante contar com profissionais qualificados e experts nas áreas de gestão financeira, fiscal e contábil.

Ainda que, na teoria, a elaboração e leitura desses demonstrativos pareçam ser tarefa simples, qualquer lançamento incorreto ou erro de interpretação pode comprometer seriamente o planejamento estratégico de sua empresa e trazer resultados diferentes daqueles pretendidos. Investir em uma consultoria gerencial é um grande passo rumo ao correto desenvolvimento de seu negócio.

Como você tem cuidado da gestão financeira de seu negócio? Quais desses indicadores sua empresa utiliza?

Fonte